fbpx

Cerveja Lambic

Cerveja Lambic a beleza da fermentação espontânea.

ATENÇÃO: Post extremamente ácido.

Cervejas Lambic, se lembram que no primeiro post eu falei que iria abordar uma terceira família de cerveja? Pois é, promessa é dívida e aqui estou pra explicar um pouco dessa família que eu pessoalmente considero a mais bonita e que é conhecida como Fermentação Espontânea.

Diferença das cervejas lambic para lagers e ales.

Acho que já deu pra notar pelo nome o quão “selvagem” e interessante é essa família, né? Ao contrário das Lagers e das Ales, que têm leveduras escolhidas especificamente pelo cervejeiro, as cervejas de fermentação espontânea não (como você acha que foram feitas as primeiras cervejas do mundo?).

A fermentação acontece por causa de leveduras selvagens existentes no ar; isso é lindo ou não é? A consequência dessa inoculação natural fica muito clara no perfil sensorial delas: geralmente resultam em cervejas ácidas, que pode ser um pouco impactante para paladares mais sensíveis. Deixa eu mostrar pra vocês algumas dicas de como começar a conhecer essa família:

Qual cerveja lambic comprar?

Fruit Lambic: Minha indicação como porta de entrada para as cervejas de fermentação espontânea. Ela tem adição de fruta no seu processo, o que atenua suas características mais “selvagens”, proporcionando uma maior facilidade pra quem está começando. Como bom exemplar da família, apresenta uma boa acidez mas bem equilibrada com o dulçor da fruta. Dentro dos seus exemplares, vocês vão se deparar com palavras que se repetem, vamos entender:

  • Kriek: Adição de cerejas
  • Framboise: Adição de framboesa
  • Pecheresse: Adição de pêssego

 

Lambic: Está se sentindo aventureiro hoje? As Lambic podem ser um tapa na cara, e isso é bom. São bem ácidas e às vezes possuem características acéticas (manja aquela sensação de vinagre? então, só que deliciosa). Podem apresentar aromas que remetem a couro (sim, é verdade) provenientes das maravilhosas leveduras selvagens.

Como dever de casa, vamos harmonizar. Sua característica ácida, por incrível que pareça facilita muito a harmonização. Experimentem a mesma cerveja com quatro gostos básicos: um alimento salgado, um doce, um amargo e um ácido e comparem o resultado.

Obs: 15/10/2015, tem estreia do programa Cervejantes na +Globosat às 20h30 e em breve vou aparecer por lá!! Acompanhem!

Fernando Teixeira (Sommelier de Cerveja)

O que você acha?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Nenhum comentário para essa receita. Seja o primeiro :)

Anterior
hambúrguer de atum
Cerveja Lambic