panqueca doce travessa

quem já acompanha a Dani, seja pelo blog ou pelo twitter da sua Cozinha Travessa, sabe como ela tem uma leveza enorme em dividir não só suas receitas, mas também um pouco do seu dia a dia… a cada vídeo que ela posta, me divirto com seu sotaque mineirinho… para quem tem bebê pequeno o blog tem sido uma ótima pedida, já que a Dani tem divido sua experiências com todas as mamães… para quem não conhece vale dar um pulinho por lá!

com vocês a super simpática Dani:

 

Oi Gente! Aqui é Dani do Cozinha Travessa!Como todo blogueiro de culinária, aqui vai um clichê: gosto muito de cozinhar e principalmente de comer.Minha vida é uma agitação pura, sem tempo pra respirar direito, porque além de blogueira, ainda trabalho na minha empresa, cuido do marido, da casa e do meu filhote lindo – o Edu, que tem 6 meses e ainda arrumo tempo pra passear, viajar, relaxar e receber muitos amigos em casa. Mas vou falar a verdade: não sei como eu dou conta.. rsrsrsrs…

O Cozinha Travessa chegou na minha vida devagarinho (como diz um bom Mineiro) e logo foi tomando grandes proporções.Não sou chef de cozinha, nem tenho cursos renomados no currículo, apenas gosto de cozinhar e tento passar para os meus leitores receitas simples e feitas com muito amor.

E não posso deixar de falar desse blog fofo e da Camilla, que vem fazendo um trabalho super bacana e profissional! Parabéns!

Ingredientes para receita de panqueca com requeijão, nutella, doce de leite e mel
panquecas (200 ml de leite integral | 2 ovos | 3 colheres de farinha de trigo)
doce de leite
nutella
requeijão
mel

Preparo
Bata todos os ingredientes da panqueca no liquidificador. A massa vai ficar bem líquida e toda cheia de bolinhas de ar. Não é necessário colocar sal, pois se for preparar um recheio salgado, corremos o risco de ficar exegarado e no caso em questão, estamos fazendo uma paqueca doce. Para fazermos a panqueca é muito simples, numa frigideira antiaderente (boa e sem ranhuras) coloque um fio de óleo ou azeite e espalhe. Usei um azeite baunilhado. Despeje um pouquinho do líquido no meio da frigideira e mova a mesma em círculos, para que o líquido espalhe sobre toda a superfície, fazendo o formato da panqueca. A quantidade de massa vai influenciar para sua panqueca ficar mais fina ou mais grossa. Não fique mexendo na massa, quando você notar que a beiradinha está ficando dourada, passe uma espátula nas laterais para desgrudar e vire a panqueca delicadamente. Primeiro faça todas as panquecas e reserve, depois monte.Eu fiz os discos menores, usei uma frigideira de +ou- 15 dm de diâmetro. A receita deu pra fazer 10 discos. Para a montagem, coloque um disco de panqueca por baixo e passe o requeijão, coloque outro disco e passe o doce de leite, outro disco e passe a nutella. Começce tudo de novo até acabarem os discos de panqueca. Depois, finalize com mel à gosto e sirva.

pudim de doce de leite do panelaterapia

quem aqui nunca entrou no Panelaterapia para ver as delícias da Tati? se você é uma das pessoas que respondeu que nunca passou por lá, corrija esse erro agora, rs… com receitas possíveis no estilo gente como a gente a Tati conquista todo mundo que passa por lá e depois de algumas conversinhas por email percebi mais uma coisa muito bacana: ela é daquelas blogueiras que levam muito a sério o que fazem e que tem um respeito imenso pelos seus leitores… eu que já era fã, tô admirando muito mais!

Com vocês a querida Tati:

“Eu sou uma pessoa que gasta boa parte das suas 24h diárias pensando em comida, cozinhando ou comendo, e sendo assim, os blogs e sites de gastronomia sempre fizeram parte da minha vida. Quando eu criei o Panelaterapia senti que as pessoas estavam carentes de receitas simples mas criativas, com ingredientes que possuem nas suas prateleiras, por isso, desde a primeira vez que acessei o “Na Minha Panela” eu sabia que seria sucesso e me identifiquei de cara com as receitas possíveis de serem reproduzidas, além do visual lindo de tirar o fôlego!

Fiquei muito feliz com o convite e espero que apreciem a minha receita:

Pudim de Doce de Leite

Caramelize uma forma e reserve. Bata no liquidificador:
1 xícara de doce de leite;
4 ovos  ( ou 5 se forem pequenos);
1 lata de leite integral.
Despeje em a mistura na forma reservada, cubra com papel alumíno e leve ao forno em banho maria (200°) por cerca de 1 hora ou até que o pudim fique firme. Espere esfriar, leve para a geladeira por 2 horas. Desenforme e sirva.

* Dependendo da marca do doce de leite esse pudim pode sofrer variações no sabor e consistência, isso porque algumas marcas são mais doces e mais gordurosas do que outras.

update: pessoas, a lata de leite equivale a 300ml ok?”


bombinhas da maria

muito antes de eu começar o naminhapanela já ficava de site em site de culinária em busca de receitas gostosas, e numa dessas buscas caí no digamaria, com suas receitas fantásticas e suas fotos de fazer babar… e agora tenho a honra de ter a Maria nessa panela aqui! Com vocês a blogueira que me faz salivar com suas receitinhas feitas no forno…

Acho que quem gosta de cozinhar se sente honrado sempre que é convidado pra entrar numa cozinha que não a sua. Pelo menos assim, lisonjeada, recebi e aceitei o convite pra participar desta seção. Tratei de escolher uma receita que me parecesse bem gostosa para agradecer à Camilla por dar o primeiro passo nessa bem-vinda aproximação e oferecer pra você, leitor do naminhapanela, uma provinha saborosa do DigaMaria!Espero que gostem, comentem e experimentem!

Encontrar uma boa bomba, seja ela do sabor que for, não é das tarefas mais fáceis. Os paulistanos certamente poderão indicar alguns bons lugares para comê-las (por favor o façam!), mas quando não estamos na capital essa tarefa pode parecer quase impossível.

Foi depois de procurá-la naquela que é considerada a melhor doceria da minha cidade, e de vivenciar uma frustração coletiva – éramos três desejosos de uma bomba de creme – que resolvi achar uma boa receita e produzí-la eu mesma. Consultei alguns livros e logo aprendi que havia a possibilidade de preparar a massa, chamada pâte à choux, ou massa choux, com água ou com leite – a primeira com um resultado mais leve e crocante e a segunda mais saborosa, macia e úmida. Optei por uma que era o meio termo: metade água, metade leite.

A preparação foi mais simples do que eu esperava e aproveitei o bom rendimento da massa para congelar* seis unidades. Com o restante moldei cerca de 15 unidades pequeninas que se tornariam mais tarde essas bombinhas das fotos.

Durante o tempo de forno, acendi algumas vezes a luz interna e fiquei babando, maravilhada com a transformação daquela massa pálida e mole numa outra consistente e dourada, com gotículas brilhantes evaporando na superfície. Recomendo o programa. :) Mas quando saíram, lindas e cheirosas, mal tiveram tempo de descansar sobre a grade e já tinham ao seu redor uma platéia sedenta. Moral da história: não deu tempo de preparar o crème pâtissière para recheá-las e as levamos direto pra mesa, acompanhadas de um bom doce de leite, de chocolate meio amargo derretido e misturado com creme de leite fresco e chocolate branco no mesmo esquema. Cada um montou a sua bombinha com quanto quis de recheio e cobertura.

A massa é uma das melhores que já comi, sem exagero. Se você quiser preparar uma bomba tradicional, aqui está a receita do creme para recheá-la. Outra opção é moldar a massa em formato de carolinas – bolinhas de 4-5 cm – e salpicá-las com açúcar cristal e amêndoas picadas sem pele antes de irem ao forno; depois de prontas recheie com sorvete e sirva com chantilly e calda quente de chocolate e terá um belo profiteroles.

Ingredientes (extraída do livro Chefs – Segredos e Receitas e com comentários meus)
125 ml de água
125 ml de leite integral
1 colher de chá rasa de açúcar
1 colher de chá rasa de sal
110 g de manteiga
140 g de farinha de trigo
5 ovos

Modo de fazer
Pré-aqueça o forno a 180°.Coloque a água, o leite, o sal, o açúcar e a manteiga em uma panela e leve à fervura. Assim que ferver junte a farinha toda de uma vez. Bata vigorosamente até ficar uniforme.
Continue batendo a mistura por mais 2-3 minutos até a massa secar e desgrudar das laterais da panela, formando uma bola (aqui demorou um pouco mais que isso e não formou exatamente uma bola). Transfira-a para uma tigela grande na batedeira.
Adicione os ovos, um a um, batendo bem para que cada ovo seja completamente incorporado antes de adicionar o seguinte.
Quando a massa cair como uma fita, está pronta para ser modelada segundo a receita e assada em seguida.
Coloque uma parte da massa dentro de um saco de confeitar (eu não tinha então improvisei um com uma sacolinha plástica dessas pra armazenar alimentos) e molde direto sobre uma assadeira forrada com papel manteiga, mantendo um bom espaçamento pois a massa crescerá. Se quiser polvilhar açúcar cristal e amêndoas, a hora é essa. Leve ao forno pré-aquecido até a massa crescer, secar e dourar. Retire do forno e deixe esfriar sobre uma grade.

(*) Para congelar, molde a massa sobre um tabuleiro e leve ao congelador até firmar. Retire do tabuleiro e embrulhe em filme plástico. Na hora de usar, retire-as do congelador, coloque sobre um tabuleiro forrado com papel manteiga e leve ao forno normalmente.

alfajor de doce de leite

conheço uma pessoa (eu) que está louca para ir para Argentina só para passar dias a base de alfajor e doce de leite. enquanto essa vontade não se concretiza, decidi que ia testar uma receita de alfajor que já tava guardada há um tempinho… naum vou nem dizer que ficou bom…

meu primeiro medinho era: será que vai ficar com aquela textura que não é biscoito mas também não é bolinho…resisti à experimentar até que todos os meus biscoitinhos esfriassem para só então rechear e enfim dar a primeira mordida e: sim, alfajor é coisa de deus!!! ai, ai..

antes que você saia correndo para cozinha um aviso aos mais inexperientes! como qualquer biscoito, principalmente recheado, fazer esse tipo de receita requer paciência, afinal você vai fazer a massa, cortar e depois rechear, mas eu recomendo se arriscarem que serão deliciosamente recompensados.

comece misturando 3 colheres de sopa de margarina com 100g de açúcar até formar um creme liso. junte então 2 ovos e 1 colher de chá de extrato de baunilha e misture bem – para não ficar com cheiro de ovo . Adicione a esta massa 200g de maizena, 1 colher de chá rasa de fermento em pó e aos poucos vá colocando 250g de farinha de trigo (coloque aos poucos para não ter perigo de passar do ponto). a massa deve ficar homogênea e desgrudando da mão. como a massa fica firme, corte em discos que devem ter tamanhos iguais. organize seus biscoitos em tabuleiros forrados com papel manteiga e leve ao forno baixo para assar. importante:você não deve deixar o biscoito ficar moreninho, assim que ele tiver mais durinho você já pode tirar do forno. agora é deixar esfriar um tantinho para começar a rechear como se não houvesse amanhã, rs… e para quem ainda tiver disposição vale muito mergulhar o alfajor no chocolate e fazer uma cobertura hein? (gordice mode on).

e agora que eu descobri q é fácil, fácil, como não fazer toda a semana? como resistir?